Pandemia da Covid-19 e o Sistema de Ensino Remoto Emergencial na Educação Superior Pública:

Uma Survey Sobre a Percepção e Comportamento dos Discentes

Autores

Palavras-chave:

Ensino Remoto Emergencial, Covid-19, Pandemia, Universidade Pública, Survey

Resumo

A pandemia da Covid-19 levou o mundo inteiro a adaptar seus processos, com o objetivo de garantir a continuidade da vida cotidiana, e isso ocorreu, também, na educação superior. No Brasil, buscou-se adaptar o aprendizado nas universidades públicas por meio do modelo de ensino remoto emergencial, que demanda, entre outros aspectos, conexão com a Internet e aulas online. Sendo assim, o objetivo desse artigo foi investigar as percepções dos alunos de uma universidade pública brasileira sobre as características das aulas online do modelo de ensino remoto emergencial. Para isso, desenvolveu-se uma survey, que contou com as respostas válidas de 1492 alunos, posteriormente analisadas a partir de testes paramétricos e análise de cluster, com o auxílio do software IBM SPSS. Entre os achados da pesquisa, observou-se que os alunos percebem uma dificuldade relacionada à estrutura da qual dispõem para acompanhar as aulas online e discordam da capacidade do modelo de ensino remoto substituir o modelo de ensino presencial.

Biografia do Autor

Fernando Vianna, EAESP/FGV

Possui graduação em Administração pelo Centro Universitário Curitiba (2004) e especialização em Lean Logistics (Logística Enxuta - STP) pela PUC-PR. É mestre em Administração pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná, e doutorando em Administração de Empresas na Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV/EAESP), na Linha de Estudos Organizacionais. Professor substituto no Departamento de Gestão e Economia da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Professor daárea de Gestão da Produção em IES no Paraná e Coordenador do Curso de Engenharia de Produção na FATEC. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Administração de Empresas, atuando principalmente nos seguintes temas: estudos organizacionais, sentido e significado do trabalho, dark side das organizações, dark side da digitalização, crowdsourcing, tecnologia da informação, Indústria 4.0.

Jurandir Peinado, Universidade Tecnológica Federal do Paraná / Programa de Pós-Graduação de Administração

Doutor em Administração de Empresas pela Universidade Positivo, Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professor adjunto da Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR -. Professor do Programa de Pós-Graduação em Administração de Empresas (PPGA) da Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR. Tem experiência na área de Engenharia de Produção, com ênfase em Administração da Produção, Materiais e Gestão de Projetos, atuando principalmente nos seguintes temas: Gestão da Produção, Logística Empresarial, Gestão de Projetos e Produção Lean.

Francis K. Meneghetti, Universidade Tecnológica Federal do Paraná / Programa de Pós-Graduação em Tecnologia e Sociedade / Programa de Pós-Graduação em Administração

Possui graduação em Administração pela Universidade Federal do Paraná (1999), mestrado em Administração pela Universidade Federal do Paraná (2002) e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Paraná (2009). Atualmente é bolsista produtividade em pesquisa da Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico, integrante grupo de pesquisa da Universidade Federal do Paraná, sem vínculo empregatício da Universidade Federal do Paraná, colaborador, membro fundador do Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas Sociais e professor ebtt da Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Teoria Geral da Administração, atuando principalmente nos seguintes temas: estudos organizacionais, teoria crítica, administração, teoria das organizações e violência nas organizações.

Downloads

Publicado

2022-01-02

Edição

Seção

Artigos